4.4.07
10/10 (dez-em-dez) - "Blue", 1971

Pode ser exagerado, pode ser do tom confessional do disco, pode ser por estar a ouvi-lo enquanto escrevo, mas quando uma mulher canta bem, canta assim.
Tudo no seu devido sítio, sem defeito ou excesso, sem maneirismos de diva. Assim!
"Blue" apanha os guias Bob Dylan e Joan Baez e transporta as cantautoras até ao presente. Sim, podem ouvir Tori Amos, Fiona Apple, entre muitas outras válidas expressões musicais no feminino e... já estava tudo em Joni Mitchell, há mais de 35 anos.

"Blue" é um disco folk excelente.
Ora construídas a partir da guitarra, ora do piano, as músicas desenham as teias onde Joni coloca a sua fantástica voz e letras de uma extraordinária sinceridade. Sobre amor (All I Want ou My Old Man), desamor e perda (This Flight Tonight, o triste Natal de River, a magistral A Case Of You) e até a entrega de um filho para a adopção (Little Green), o coração de Joni é deitado para fora e exposto em letras excelentes.
Por isto tudo, "Blue" é não apenas recomendado como obrigatório.
A muito custo, aqui ficam três exemplos de momentos fabulosos do disco.

All I Want
River
A Case Of You

Nos finais deste mês, será lançado um disco de tributo a Joni Mitchell, com as presenças, entre outros, de James Taylor, Elvis Costello, Sufjan Stevens, Prince ou Brad Mehldau.

Etiquetas: , , ,

 
Olavo Lüpia, 4.4.07 | Referências |


3 Comments:


  • At 04 abril, 2007 10:19, Blogger Magoonífico

    "Sim, podem ouvir Tori Amos, Fiona Apple, entre muitas outras válidas expressões musicais no feminino e... já estava tudo em Joni Mitchell, há mais de 35 anos." esta tua frase explica a minha ideia geral sobre a música, sou incapaz de ouvir a música actual sem pensar no que a influenciou...

    já agora, obrigado pela dica do álbum de tributo, fico ansiosamente à espera ;)

     
  • At 04 abril, 2007 11:24, Blogger Rui Luís Lima

    olá
    este "Blue" é lindo, somos fans da Joni e este album é soberbo, apenas piano e guitarra como acompanhamento de letras espantosas, ela é única no meio.
    já agora aqui fica uma informação, o Keith Jarrett gravou em trio o
    "All I Want".
    um abraço e boa Páscoa
    paula e rui lima

     
  • At 04 abril, 2007 11:45, Blogger Olavo Lüpia

    magoonífico,
    acho que é a única maneira de se perceber a música: vendo as cadeias de ligação que a leva ao que ela é hoje. E este "Blue" é paradigmático nesse aspecto.
    Até Buckley ouvi nos falsettos da senhora...

    paula e Rui,
    desconhecia a gravação do Keith Jarrett do "All I want".
    Vou investigar o caso...

    Um abraço a todos.