14.2.10
Intermission - Ch-Ch-Ch-Ch-Changes #2
Pessoal,

pedia-vos o sacrifício de actualizarem os vossos favoritos, feeds e links.
As explicações, para quem tiver paciência, encontram-se no post abaixo.

A partir de agora, o endereço é:


http://androideparanoide.blogs.sapo.pt
 
Olavo Lüpia, 14.2.10 | Referências | 0 Feedback(s)
Intermission - Ch-Ch-Ch-Ch-Changes
Este blog vai mudar de plataforma. O seu tempo do blogspot chegou ao fim.
A partir de hoje, podem encontrá-lo na plataforma de blogs da SAPO, em http://androideparanoide.blogs.sapo.pt.

Quem se bastar com isso pode deixar de ler agora, que o que está em baixo pode ser pura perda de tempo.

Para os outros, as razões, são muito simples, como se passa a expor.

O blogger/blogspot pertence à Google, empresa que não gosta muito de "blogs de mp3" ou, pelo menos, não se mostra minimamente interessada por eles.

Tudo tem a sua origem na DMCA (Digital Milennium Copyright Act), Lei de Protecção dos Direitos de Autor na era digital dos Estados Unidos.
O modus operandi da DMCA começou por ser, pura e simplesmente, apagar posts. Sim, eles desapareciam do blog e dos registos do blog e da conta dos usuários da Blogspot. Este blog viu serem apagados dois ou três destes posts, sem mais. Se quisesse ver estes posts de novo, teria de passar por uma contra-queixa e explicar de que forma tinha direitos sobre os ficheiros colocados.
Depois, retirava-se o post do blog, mas ele ficava no modo "rascunho", dando a oportunidade aos bloggers retirarem o conteúdo 'infecto' do post afectado. Isto aconteceu também com alguns posts deste tasco. Num deles, mesmo depois de retirados os links, puseram-no outra vez de 'quarentena'.

A última moda da DMCA é, no mínimo, terrorista. De acordo com notícias saídas esta semana, cerca de 6 blogs musicais norte-americanos foram apagados. Não se trata de posts, mas blogs inteiros.
Nesta lista, há blogs que só colocavam música disponibilizada por editoras ou pelos artistas, os quais terão agora de provar que têm tais direitos de uso. 'Guilty until proven innocent'.
No topo da espiral desta sanha proto-inquisitória, a editora dos BLK JKS foi notificada para retirar um link para uma música da banda, que, obviamente, a mesma havia disponibilizado.

Várias questões há a pôr, é líquido que uma lei dos Estados Unidos se aplique aos termos de serviço entre um usuário português e a Google e qual a validade, em termos civis, de tal acordo - em que, muitas das vezes, não há sequer um usuário "real" ou como é que, numa perspectiva penal, a factos praticados em território português se aplicariam leis do ordenamento jurídico norte-americano, mas... Adiante.

Ainda que a DMCA diga que está a 'afinar a máquina', de modo a apenas punir os efectivos e recorrentes prevaricadores, há aqui uma questão que parece nem ter sido, sequer, pensada: como é que se harmoniza a legítima protecção dos direitos de autor de artista e os direitos das editoras com os direitos de autor do blogger?
Ou será que nesta 'sofreguidão cega' se esqueceram que um link de mp3 é apenas isso, uma música: uma parte (muitas vezes, pequena) de um blog? Por alguma razão se escolhe um blog de mp3 em detrimento de outro. Pela musica colocada também, sem dúvida. Mas não só por isso.
Por alguma razão se escolhe um blog sobre outro.
Gosto muito de música e de humor, mas preferirei sempre um blog tremendamente bem escrito sobre arquitectura (de que, confesso, pouco percebo) em detrimento de um blog de música com má construção gramatical, deficiente acerto ortográfico ou pouca informação útil - já para não falar desinformação.

Se me viessem apagar todos os links para as músicas aqui colocadas (quase todas elas já disponíveis na net antes da realização do post) e deixassem os textos, não iria ser, para mim, um drama. Mas acredito que este blog é um pouco mais que isso.
E é o acervo do blog (3 anos e meio) que quero proteger ao deixar o blogspot.

E é um pequeno e insignificante - mas meu - "vão-se foder" para estes tipos.
Não passa nada neste blog do qual não goste e recomende. Aliás, a missão do blog SEMPRE foi essa. Recomendar coisas. Pôr outras pessoas a ouvir o que eu estava a ouvir. Daí ter começado como uma mailing list entre os meus contactos. E só saiu daí, na altura, por uma simples razão: este acto não ser uma imposição minha, mas um acto de vontade do outro - a verdade é que nem sempre estou com paciência para umas coisas e quase sempre sem paciência para outras...
Espero só que continuem por aí, directamente ou através do Google Reader (ou outro agregador de feeds).
Obrigado por tudo.
 
Olavo Lüpia, 14.2.10 | Referências | 3 Feedback(s)