11.11.06
Mais uma espreitadela a "Orphans..." de Tom Waits
You Can Never Hold Back Spring está no novo "Orphans: Brawlers, Bawlers & Bastards", a sair mais para o final deste mês (é a segunda música de "Bawlers", o segundo disco), assim como já estava na banda sonora do último de Roberto Benigni, "O Tigre e a Neve" (2005) - era a música que Waits tocava no casamento das personagens de Roberto e Nicoletta Braschi.
Foi, agora, disponibilizado o mp3 desta coisa curta e lindíssima no site da etiqueta que representa Waits, a Anti - que me apressei a "resgatar" e aqui colocar.

You Can Never Hold Back Spring

Para mais uma espreitadela, aqui estão links para a página promocional do disco da Anti e para a página da Epitaph Records (nesta última, estão os mp3 de Bottom of The World, You Can Never Hold Back Spring e da música mais política de sempre de Tom Waits, Road To Peace). Aproveito, por fim, para relembrar o que já havia colocado em postagem anterior.

(Estou a ouvir o "Orphans"...
MUUUUUIITTTTOOOO BOOOOMMMMM!!!!!!)

Etiquetas: , , ,

 
Olavo Lüpia, 11.11.06 | Referências |


4 Comments:


  • At 11 novembro, 2006 18:42, Blogger Paulo Sempre

    Excelente Blogue!!!!

     
  • At 11 novembro, 2006 19:12, Blogger Olavo Lüpia

    Paulo,
    Obrigado pelo feedback e espero que volte aqui ao tasco em quantidade igual ao seu apelido (que são tantas quanto a frequência do 25 de Abril)!!

     
  • At 11 novembro, 2006 20:05, Blogger sombra

    tomnqwoGrande, grande, era ver o Tom Waits por cá. Isso é que era! O álbum sai a 27, creio eu.

     
  • At 11 novembro, 2006 21:20, Blogger Olavo Lüpia

    Sim, Sombra.
    A edição nos States está marcada para dia 21. Cá pelo burgo, dia 27, Segunda-Feira.
    Pá, é muito, muito bom - esta é minha primeira reacção.
    Ainda que se trate de um triplo disco (nuns casos) de "sobras" e (noutros) de músicas já editadas (em bandas sonoras e outras colectâneas), têm um fio condutor, cada disco está perfeitamente delinado...
    Excelente, excelente. Eu depois vou falar mais sobre este Orphans.
    E quem me dera que ele viesse a Portugal... Dos meus preferidos que ainda estão vivos, é aquele que tenho mais vontade de ver.