9.11.06
Does Humour Belong In Music? (X)
aqui havia dito que, muitas vezes, o humor aparece de forma não intencional, não deixando, por isso, de ser hilariante. Pode-se gargalhar com o que é risível, ainda que não seja o tipo de humor mais digno. É um bocado como aquela lição de moral aprendida quando éramos petizes: "ri-te com as pessoas e não te rias das pessoas". Por norma, quanto mais desgraçado mais vontade dá de gargalhar...
E, meu deus, como é possível não rir com esta pérola?!!
A verdade é que a música em questão torna-se mais hilariante à medida que o "quadro" horrível é pincelado (reparem que o que já era negro, torna-se, a cada frase e através de uma hábil técnica de escrita, surpreendentemente, mais escuro ainda).

Vem Devagar Emigrante - Graciano Saga

Eu sei. Eu sou uma pessoa muito doente.

Etiquetas: ,

 
Olavo Lüpia, 9.11.06 | Referências |


2 Comments:


  • At 09 novembro, 2006 18:39, Blogger Sãozinha

    O tempo que eu levei para perceber a letra desta música! É que eu pensava que Benavente era no Ribatejo, quando afinal é uma simpática localidade espanhola.
    Muito bom.

     
  • At 10 novembro, 2006 23:18, Anonymous o irmão do meio

    Pelo que percebi,
    O gajo conduzia a grande velócidade em Agosto.
    E perdeu o contróle, e também o controlo, pelos vistos,
    com a pressa de “chegári” e seu paizinho “beijári”
    Conclusão, eu não sou dado a normas jurídicas,
    mas acho que a culpa é toda do Pai dele.
    O Pai do emigrante, deve ser processado por 3 homicídios,
    e o carro da “maledade”, deve de imediato ser apreendido.

    Julgo eu também ser culpa do Pai do Graciano Saga, não ter usado control,
    e ter feito vir ao mundo um cantor deste Calibre Fulminante
    Manifesto desde já o meu total repúdio em relação ao Pai do Graciano saga.

    Mas este pais é a Republica das bananas, e por falta do Ónus de prova, (ou lá o que é) já se sabe, a culpa vai morrer solteira, porque um desses advogados manhosos, quiçá com ajuda de um jurista, vai alegar que tudo isto é um fenómeno da Natureza.

    E as alegações, já se sabe, serão as seguintes
    “São milhões de “ corredores” aos pinchos, aos saltos, aos pulos, (em jubilo) a correr para o óvulo, e Deus quis que nascesse o Graciano”

    Agora eu como homem rude do campo, austero e mau como as cobras, pergunto
    : - Nasce um cantor destes, canta coisas destas, e ninguém é processado, ninguém é preso?
    Mas que é isto?
    Não há justiça!!!

    Cada vez mais estou revoltado com este país

    Por este caminho, qualquer dia torno-me emigrante.